Cruz Expectante (r)
Página Inicial
Vida e Obra do Patrono da Igreja Expectante
Textos de ou sobre Cedaior, Sevãnanda, Thoth e Ischaïa
Biblioteca
Mapa dos Núcleos
Perguntas Frequentes
Entre em Contato
Como entrar para a Egrégora Expectante


A VIRTUDE ESSÊNIA DA TOLERÂNCIA
 (Daniel de Tolemaide citado por SSS)


A Tolerância é um dos frutos do Amor. É a mais delicada forma do perdão.
Tolerar é ir dissolvendo em nosso amor os erros alheios, ainda antes de julgá-los.

Tolerar é imitar um pouco aos Benditos Mestres, que são todo amor, paciência e tolerância. A Tolerância é também o melhor investimento em nosso crédito cármico, posto que uma Lei que é de Rigor, mas que também é de Infinita Misericórdia, nos diz:

“Com a vara que meças, serás medido”.
 

Com paciência e tolerância para com teu próximo, estás conquistando paciência e tolerância para contigo. Alegra-te com isso!!! Tens aqui a tua melhor oportunidade!!! Os banqueiros que guardam os teus haveres não quebram. Tuas contas não se extraviam nem mesmo em cem vidas. Os erros não atingem as contabilidades do céu! 

Sê tolerante, meu querido! Se nos queixamos dos defeitos alheios é por não podermos ver as causas que motivam esses defeitos. 

Um homem, por exemplo, que em toda oportunidade falasse de si mesmo procurando nos mostrar o importante que é, o muito que vale, quem sabe o que guarda no fundo de sua consciência, seja uma convicção ou um temor de valer muito pouco. Para lutar contra essa depressão, trata de convencer-nos a todos da sua capacidade, mas ele mesmo ainda não está convencido. Quando chegue a está-lo, deixará de falar de si, nessa forma. 

Se tu és um iniciado, tens o dever de ajudá-lo a ter fé em si mesmo, e assim o ajudarás a se curar. Porém, já compreendes: não ajudarias mostrando-lhe mais feia ainda a sua forma de ser. Porias nele mais confusão ainda. Outros defeitos humanos terão certamente raízes semelhantes. São como doenças da alma. Nós sempre podemos ajudar a curá-los. E não conhecendo outro remédio, orando

A intolerância revela ou um defeito nosso ou falta de amor. Se for falha nossa, o dever é corrigi-la. Começaremos nós mesmos a viver melhor, sentindo menos choques, assim como, ao curar uma ferida, deixamos de notar o roçar que antes nela nos causava dor. 

E se a impaciência que possamos sentir ante as falhas alheias nos revela falta de amor, tratemos de desenvolver em nós essa qualidade, começando por negar, a nossa mente, a oportunidade de ter um mau pensamento contra alguém. 

Procuremos ir desenvolvendo paulatinamente em nós um pouco mais de amor por cada um dos seres que nos são tão queridos, para que, enchendo-se cada dia de amor os nossos corações, terminem por transbordar amor para todos que nos rodeiam. 

Se nos temos oferecido como ajudantes dos Divinos Curadores da Alma, possamos dar, entre os nossos irmãos, o exemplo de Tolerância que haverá de começar fazendo-se notada, para continuar sendo imitada e seguir, após, estendendo-se. 

Se entre as pessoas com as quais tratamos, já foram colocadas algumas especialmente para receber a nossa ajuda de tolerância e compreensão, possam, desde o Céu, se comprazerem pela forma com que cumprimos a nossa missão. E que tu, e eu, e todos, sejamos achados em condições cada dia mais aptas para o Serviço que de nós espera a Hierarquia Espiritual e do qual precisam os que nos cercam!

Que os Deuses nos ouçam! Que os Anjos nos ajudem! E que você queira! 
 

© Todos os direitos reservados © Egrégora Expectante - Site Oficial   
igrejaexpectante@igrejaexpectante.org