Cruz Expectante (r)
Página Inicial
Vida e Obra do Patrono da Igreja Expectante
Textos de ou sobre Cedaior, Sevãnanda, Thoth e Ischaïa
Biblioteca
Mapa dos Núcleos
Perguntas Frequentes
Entre em Contato
Como entrar para a Egrégora Expectante

 


AS BODAS DE PÉROLAS DE ISCHAÏA

Emoção tomou conta dos presentes e uniu os Expectantes


Logo após encerrar o ritual de confirmação do sacerdote Geraldo Lino da Silva ao 2º grau da Igreja, equivalente a bispo, Thoth, em tom grave, solene, voltou-se aos discípulos: “Meus filhos, hoje para mim é dia de um grande ato, de grande amor, um dia em que estão sendo processadas, dentro desse pequeno e grande templo, ao mesmo tempo, coisas que nunca foram feitas na Igreja Expectante. O fato, grandioso em si, foi uma confirmação sacerdotal, com toda a estrutura, com toda a intensidade possível da Vibração Universal. Agora nós vamos ter um ato que também nunca foi feito dentro da Igreja Expectante, por nenhum Patriarca, a não ser agora, que eu estou tendo esta felicidade, prazer, e esta proteção superior de refazer a consagração de uma sacerdotisa que está com 31 anos de sacerdócio. Fato esse que o Mestre Cedaior não pôde fazer. Fato esse que o Mestre Sevãnanda não pôde fazer. Coube a mim essa felicidade e espero que vocês todos, como sacerdotes, possam também consagrar os seus fiéis, com os quais vão trabalhar na vida, para poder tê-los junto com vocês. Porque cada sacerdote que existe dentro da Igreja Expectante, em qualquer lugar que esteja, representa um moirão de uma grande cerca, de uma cerca mundial. Vocês vão ser os esteios dessa igreja. Lutem com tenacidade, com amor, com carinho e caridade. Amem aquilo que estão recebendo. Porque só o amor constrói. As outras forças destroem. Não me canso jamais de reformular aquilo que sempre digo e continuarei dizendo enquanto tiver um alento de vida no meu corpo. Cuidado, meus amados filhos, com as cascas de banana. Porque cada uma delas que pisarmos virá eivada de todas as coisas inerentes a nossa parte inferior. Saibam colher os frutos daquilo que vocês vão plantar. Tenham plena consciência, meus filhos, de que o caminho que estamos seguindo é aquele que nos foi aberto, dado, no alto do gólgota, através do Nosso Senhor Jesus-O-Cristo. Ele é a potência máxima da nossa igreja. Na sua seqüência temos o Mestre Amo Philippe de Lyon, que é o grande amigo de Jesus, que fez os mesmos milagres que Jesus fez, trabalhou com todo o amor, era cognominado O Pai dos Pobres. Sejamos também pais de todos aqueles que se nos aportarem e venham ao nosso encontro. Derramai o amor sobre eles. Porque quanto mais derramarem amor, mais o cálice do amor estará sempre cheio para que vocês possam transportar amor às mãos cheias. Usem, meus filhos, a Igreja Expectante.

O Patriarca, visivelmente emocionado, convida Ischaïa para que se aproxime do altar. E frente a frente com ela, faz a convocação: “Minha companheira de luta, quantas agruras, quantas vitórias... Continue... Continue esse trabalho com amor, porque em seus ombros está o peso da Igreja Expectante. Saiba acolher aqueles que lhe vão ser seus ajudantes. Que os Mestres te iluminem. Que os Mestres abram cada vez mais o teu coração. Que a humildade, que o amor e a caridade sejam a tríplice corrente na sua vida. Espero que você possa receber mais 30 anos de trabalho, mais 30 anos de luta e mais 30 de aventura. Aventura essa que se cognomina a potencialidade do amor divino que se espraia, que se expande através da Igreja Expectante”.
CLIQUE AQUI PARA VER

Assim a discípula e esposa Mariland Diniz B. Nunes, batizada misticamente por mãezinha Sádhanã como “Ischaïa”, renovou seus votos perante a Hierarquia Espiritual e perante seu Iniciador e marido. Foi o ponto alto da programação do 3º Encontro Expectante.

BASE HISTÓRICA
Em seu Livro das Leis de Vayu, o Mestre Cedaior, 1º Patriarca Expectante, já anunciava que a Igreja que fundara em 1919 “um dia seria um matriarcado”. Fato confirmado e relatado inúmeras vezes a discípulos por seu filho e 2º Patriarca, Sri Sevãnanda Swami, co-fundador da Igreja. Assim, a Igreja Expectante, não só dá à mulher acesso pleno à função sacerdotal, colocando-a no seu devido lugar, reconhecendo-lhe no mínimo a igualdade, como também terá na mulher sua representante máxima, no tempo aprazado pelo Céu.

Mesmo sendo sacerdotisa do 2º grau, e Cavaleiro do 3º grau d’A Grande Ordem dos Cavaleiros de Philippe de Lyon, como mostra sua flâmula roxa, Ischaïa preferiu renovar seus votos pelo ritual de consagração de sacerdotes do lar, ou do 1º grau, aquele mesmo realizado há mais de três décadas (clique aqui para ver as fotos do ritual de 1977)
. Como o leitor pôde ver e ouvir, suas respostas às “4 perguntas fixas” estavam carregadas de decisão. Ela prometeu emprenhar-se ao limite de suas forças e imperfeições para dar seqüência ao trabalho de Thoth. Abaixo, a transcrição de suas palavras ao término da belíssima cerimônia.

Fiquei muito emocionada. Quando fui consagrada, 31 anos atrás, eu só tinha um ano e pouco na Igreja. Casei, fui batizada, fiz noviciado... Não foi por impulso, mas eu fui levada... Porque achei que tinha que fazer o curso. Hoje, as promessas foram feitas com mais segurança, mais certeza, mais responsabilidade... Não foi como naquela época... Não é que eu não tenha tido isso, mas eu era nova, nova na Igreja e agora não. Agora foi feito com muito mais maturidade e responsabilidade. Sou uma pessoa que, às vezes, precisa ser estimulada. Thoth mesmo fala que sou uma canceriana que precisa ter sempre alguém dando uma empurradinha. Mas vocês podem ter certeza de que, de hoje em diante, vou assumir mesmo e vou fazer o possível. A Igreja pode contar comigo. Eu já tinha assumido a responsabilidade, mas agora eu assumo mesmo e aceito essa responsabilidade que eu, se pudesse, fugia dela. Não vou dizer que é uma coisa que eu desejei um dia, ser a Matriarca. Antes de gostar da Igreja, gostei do homem, do Huascar, depois me apaixonei pela pessoa do Patriarca e, depois, pela Igreja. Agora eu reafirmo que faço parte da Igreja e a Igreja faz parte de mim. Vou lutar por ela de qualquer jeito. A Igreja vai continuar, após o Thoth. Espero que nós o tenhamos ainda por muito e muito tempo, mas saberei zelar e serei a guardiã de toda a tradição da Igreja Expectante. Não vai haver desligamento. Vocês estão aqui e vão saber. Ischaïa vai ser a guardiã de toda a essência da Igreja e a tradição vai ser mantida, com o apoio de todo mundo. E agora mesmo o Thoth precisa do apoio de vocês. Nós precisamos nos unir. Esse encontro nosso foi muito bom porque, como o (sacerdote) Geraldo disse, uniu mais ainda os nossos laços. É pena que muita gente que gostaria de estar aqui não pôde. O grande ausente, Sr. Ernesto, que seria consagrado hoje, estava muito ansioso por esse dia, e lá onde ele estiver, no hospital, que os médicos dêem bastante força pra ele e que logo ele retorne. Só tenho a agradecer. Obrigada, Thoth, pelas palavras. Sei que às vezes não sou a discípula nota 10, mas uns oito tá bom, não tá?!?
O Patriarca a fitou e finalizou:
“Noviça rebelde”.

 

© Todos os direitos reservados © Egrégora Expectante - Site Oficial   
igrejaexpectante@igrejaexpectante.org