Cruz Expectante (r)
Página Inicial
Vida e Obra do Patrono da Igreja Expectante
Textos de ou sobre Cedaior, Sevãnanda, Thoth e Ischaïa
Biblioteca
Mapa dos Núcleos
Perguntas Frequentes
Entre em Contato
Como entrar para a Egrégora Expectante

 

 
SEMENTES DE THOTH AINDA BROTAM


Ao longo de décadas de peregrinação, Thoth arrebanhou legião de amigos e alguns Discípulos. Gente que acompanhou sua luta, longas viagens a bordo do Templo Volante Cedaior, em missão de divulgação de seu grande amor, a Igreja Expectante. Em muitas cidades, tinha sempre onde ficar. 

Era 1996 quando o casal Thoth e Ischaïa esteve na cidadezinha de Miracema, norte fluminense. A visita impressionou o rapazola de 12 anos de idade, camiseta branca. "O encontro com um Mestre é sempre marcante", lembrou o candidato, em junho 2010, quando buscou contato com a Igreja. O rapaz cresceu, ingressou em outras Ordens, antes de bater à porta da Egrégora Expectante, solicitando ingresso. "Aqui estou por minha ávida necessidade de conhecimento e espiritualidade, pois o estado de inércia é prejudicial". 

 

No último sábado, 5 de fevereiro, dezesseis anos depois de ter recebido Thoth e Ischaïa na residência da família, e quase dois anos depois da partida do Mestre para a Pátria Espiritual, o buscador prostrou-se diante de sua Iniciadora, Ischaïa, agora Matriarca Expectante e herdeira da Tradição. O batismo foi realizado no Templo Cedaior, em Guarapari-ES. Agora o novo fiel está credenciado a fazer o Curso Expectante para a Formação de Sacerdotes do Lar, equivalente ao primeiro grau da jornada. "A Igreja despertou em mim uma nova oportunidade de trilhar o caminho da evolução espiritual, a caminho da total reintegração do homem com Deus. Meu maior objetivo de vida é sentir-me pleno, reintegrado. Sentir que cumpri todas as minhas obrigações cármicas aqui neste plano, e passar a ajudar no resgate dos diversos seres que necessitam de ajuda", propôs-se. 

Se mantiver a determinação e perseverança, e dedicar-se aos estudos, à auto-modificação, em 2012 poderá receber sua Consagração. Curiosamente, Miracema significa "brotar na madeira", em Tupi Guarani. Uma daquelas sementes de Thoth acaba de germinar.

VIVÊNCIAS DA INICIAÇÃO
(por Lincoln Mansur Coelho)

Há quase um ano eu manifestei a minha vontade de entrar na Egrégora Expectante. Só que por motivos vários que fugiam da minha vontade eu não pude me deslocar até Guarapari  - onde fica a central do Patriarcado da Igreja - para fazer minha iniciação. 

O meu contato com a Igreja Expectante vem de há muito tempo, pois minha mãe já teve sua participação nessa.  Apesar de seu afastamento, a amizade com o Patriarca Thoth e com a atual Matriarca Ischaïa continuou. Lembro muito bem das visitas que eles nos faziam a bordo de sua Veraneio branca...

Então, semana passada, eis que surge uma oportunidade de viagem à Guarapari. Num primeiro momento estava complicado para que eu conseguisse aproveitar essa oportunidade. Como o cósmico conspira a favor de uma vontade inquebrantável e de um desejo sincero e puro, tudo se ajeitou para que eu pudesse ir. 

Comuniquei a minha ida, e lá chegando fui ao encontro da Matriarca Ischaïa. Acho desnecessário descrever aqui a hospitalidade que seria somente comparável a de Filêmon e Báucis quando em visita de Zeus e Hermes disfarçados em sua casa. Matamos as saudades, nos colocamos a par dos amigos em comum e das notícias dos mesmos, e marcamos o batismo para sábado às 18 horas. Para mim horário melhor não havia, pois como diz Don Juan no livro de Carlos Castaneda "Porta para o Infinito", "é no entardecer que se abrem as portas para o infinito e o mago encontra maior força".

Fiquei ansioso para a chegada do dia e da hora programada. 

No sábado, fui ao templo no horário programado. Fui recebido muito bem pela Ischaïa, sua filha Náyade e seu genro Bruno. Ao adentrar efetivamente no templo já senti dominado pela energia positiva que vibrava naquele local. Confesso que no momento fiquei um pouco entorpecido pelas energias e pelo aroma delicioso do incenso que vibrava no ar. Já sentia desde esse momento os chacras todos ativados pela aura local, um arrepio percorria a espinha e sentia a energia jorrar pelo alto da minha cabeça.

Perante o altar, e perante a Matriarca ajoelhei-me, fechei os olhos e deixei-me ser inundado pelas forças daquele local, e daquele momento. No decorrer do ritual, sentia em meu coração que mais um passo da minha busca havia sido dado. A teurgia, o gnosticismo, o caminho da regeneração, é o que meu coração sempre buscou, e mais uma vez encontrei o caminho.

Ao fazer uma análise a posteriori do ritual, posso dizer que o sentimento é de reencontro. Reencontro com um caminho difícil de ser seguido, mas de uma bem-aventurança eterna.

 

 

 

 

© Todos os direitos reservados © Egrégora Expectante - Site Oficial   
igrejaexpectante@igrejaexpectante.org