Cruz Expectante (r)
Página Inicial
Vida e Obra do Patrono da Igreja Expectante
Textos de ou sobre Cedaior, Sevãnanda, Thoth e Ischaïa
Biblioteca
Mapa dos Núcleos
Perguntas Frequentes
Entre em Contato
Como entrar para a Egrégora Expectante

 

 

O Mestre Philippe e a Páscoa
(Extraído e compilado a partir dos 4 volumes de “O Mestre Philippe, de Lyon”)


 

O Domingo de Páscoa era uma data muito querida para o Muito Excelso Mestre Philippe. Seu nascimento, em 25 de abril de 1849, não foi comum. Sua mãe cantou durante todo o tempo do parto e não sentiu dor alguma. Tinha na mão um ramo de planta da Páscoa. Essa planta era o buxo, variedade rasteira usada na Europa como planta abençoada nas cerimônias - católicas e outras - do Domingo de Ramos. Os devotos com frequência a conservam o ano todo, pois serve de laço, com os Agentes Providenciais, aos que cumprem o preceito da Páscoa. 

Os números, nomes, datas e pessoas, também na Vida do MEM PHILIPPE, têm uma relação misteriosa. Para nascer, ele precisava ter Pai José e Mãe Maria, porque Ele é do Departamento do Verbo, diretamente. Nasceu em 25 de abril (em trígono: 120º da data do Nascimento do Verbo), isto é, "em triângulo do Verbo". E leva o nome de PHilippe, cuja conjunção inicial PH é - como se pode ler no capítulo “Arqueômetro”, em “Yo que caminé por el Mundo”, obra de autoria de Sri Sevãnanda Swami, 2º Patriarca desta Igreja, - a que ocupa o lugar no qual, em nosso Céu atual, está o ápice do triângulo do Verbo Mesmo. 

Diz o Mestre Sevãnanda: Não tomarei sua atenção, Carolei, com longa análise kabbalística do nome de Philippe, mas a resumirei assim, quando escrito em francês: "Verbo revestido do Poder Inicial, sacrificado (o Lamed do meio) na tarefa de semear duplamente: poder e proteção paternal (Via do Pai) na existência dos que o rodeiam ou Dele dependem. Aplicado a Ele, esse nome significa isso. Em pessoas menores, contém o germe das mesmas possibilidades. 

Vinte e dois de março é o início do ciclo de possibilidades da Páscoa, como 25 de abril é a data extrema na qual pode cair o Domingo da Páscoa. É como se disséssemos: a culminação da Páscoa, possível nesta Terra, pelo que está escrito em nosso Céu. Deve haver uma relação entre isso e o fato de o MEM querer ser "festejado" no Domingo de Páscoa.

Ele mesmo faleceu a 2 de agosto (de 1905), prenúncio da guerra que viria após, e cuja Vitória anunciara ao dar a sua filha o nome de Victoire, quando ela nasceu na futura data do Armistício: 11 de novembro. A esposa do MEM falece em 25 de dezembro, data Crística por excelência.  

Pesquisando o que o próprio Mestre Philippe disse a Discípulos e aos que o procuravam, nas sessões de Lyon, sobre essa data móvel do calendário cristão, encontramos o Ensinamento 770: Fazeis a vossa Páscoa? Bem fazeis. Eu nunca disse o contrário. É até o vosso dever. Ireis me prometer que, quando a fizerdes, em honra a esse grande dia, não tereis rancor contra ninguém e que amareis aos que vos tenham feito mal, como aos que vos tenham feito bem.

Assim, a Igreja Expectante deseja que todas as criaturas humanas possam renascer em Cristo, a cada dia, amando umas às outras. Feliz Páscoa!


 

 

 

 

© Todos os direitos reservados © Egrégora Expectante - Site Oficial   
igrejaexpectante@igrejaexpectante.org